sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Fatos culturais dignos de nota

Olá, meus caros!
Só fazendo aquela atualização dos fatos dignos de nota na semana. Os dias correram normalmente como tem corrido nos últimos tempos. Ou seja, cada dia de um jeito, com um sentimento diferente e com uma ideia fixa na cabeça. O problema é que essa ideia fixa dura geralmente um dia ou dois, apesar de se manter fixa durante o tempo que perdura. Saca?
Pra constar, finalmente conheci o Café (ou seria Bar?) que fica em frente ao Super Muffato. O lugar, Cafe Folie da Anlys, Av. João Paulino Vieira Filho, 161, Novo Centro,  é mais do que eu esperava- me perdoem aqueles que já escreveram sobre ele. Realmente tem um clima de outro mundo, muito aconchegante e isso se dá por vários motivos: a decoração e os móveis foram realmente pensados pra te deixar a vontade; a música é de qualidade (cara, como é difícil isso em Maringá); os donos dão uma atenção única aos os clientes; os aperitivos servidos foram muito bons, assim como foram inesperados; falando dos donos de novo: o cara é uma figura, um espanhol extremamente simpático e sua esposa tem algo de diferente daquelas pessoas desta pequena cidade, voltaram recentemente da Espanha. Enfim, os motivos são muitos, mas penso que o principal seja o de que o local (bar ou café, como queiram) tem meio que um ar cosmopolita. É, cosmopolita. É um cantinho da Europa com um jeitinho brasileiro dentro da nossa Cidade Canção, um lugar multi-cultural.
Não faço mais comentários, pois estive por lá apenas durante dois latões de Skol e uma Heineken 600 ml, ou seja, muito pouco tempo para comentários mais profundos. Só que gostei do lugar, só isso, um certo feeling, sexto sentido, ou coisa que o valha.
Ontem fui ao MPB com uns amigos pra ver o "Raulzito", Walter Farias, um dos melhores covers de Raul Seixas. Realmente, o cara é muito bom. Só fiquei com uma dúvida cruel na cabeça: qual o nome de uma música que ele tocou. Detalhe, não me lembro da letra nem da melodia, mas na hora a música mexeu comigo. Lembro que era uma música simples, com uma batida suave e também que nunca tinha ouvido antes. Foi um ótimo show, apesar de ter sido breve, digamos.
Bem, por enquanto é isso. 
Vou voltar pra minha monografia que já está acabando comigo.

P.S.: Fotos de Rafael Silva do "O Diário" e de AlSasaki.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Oi, meu nome é...

Lanço-me numa das tarefas mais difíceis para mim. Pois é, acho que ter que escrever com certa habitualidade sobre as coisas que penso e sinto acaba sendo uma coisa quase que humanamente impossível para minha pessoa.
Primeiro porque ainda tenho certa dificuldade em dizer aquilo que quero dizer e segundo porque ter um local onde as pessoas entram e vejam o que você realmente pensa, de certo modo é assustador.
Mas, pra rebater este último pensamento, logo de cara já me veio a cabeça os sites de relacionamento. Participo de quase todos que conheço e isso só me incomodou vez ou outra. Essa coisa de se expor só é complicada quando você percebe que está se expondo, de outro modo, a coisa flui naturalmente, como se você estivesse num grande corredor conversando com seus amigos enquanto todos passam e te veem, assim como você também os vê.
Já pra rebater o primeiro pensamento, digo logo de cara que geralmente eu digo uma coisa, a pessoa entende outra, eu penso que ela entendeu uma terceira coisa e no final das contas a gente acaba por criar um quarto pensamento desconexo dos demais, ou ainda a gente acaba por concordar que é melhor ir pegar uma gelada. Isso é possível?
Sei também que já tive outros blogs e que eles já nasceram falidos, blogs natimortos, filhos que não consegui gerar, pois não eram a minha imagem e semelhança, não tinham nada a ver comigo, apesar de que naquele momento tivesse achado que fossem a minha cara. Isto quer dizer: se eram a minha cara, eu não sabia quem eu era, e se não eram a minha cara, eu estava tentando justamente procurar qual era a minha cara. Saca?
Então, fazer este blog é meio que um raio de esperança nascendo na janela do meu quarto num domingo de manhã, mesmo que hoje seja quarta-feira.
Acho que por isso mesmo que resolvi assumir meu nome como nome e endereço do blog, sabe. Ou seja, mesmo que não demonstre aquilo que sou, sou eu, porque tem o meu nome, tem o meu rótulo, tem o meu certinho meio que pra cima, as minhas três listras, etc.

É isso, meus caros! Nos vemos em breve neste mesmo bat-horário e bat-local e espero que até com certa frequência!
Ocorreu um erro neste gadget