terça-feira, 20 de abril de 2010

Seu filme


Hoje vai passar o seu filme na televisão. Eu digo seu porque, pra mim, ele é seu mesmo. Não há outra pessoa que possa ter a propriedade desse filme. Ele é a sua cara. Minto. Ele é a sua alma e por isso transparece na sua cara, no seu modo de ser.

Ontem até vi algumas das poucas das imagens em que estamos juntos. Lembranças que não saem da cabeça. Gostaria de ser um pintor pra poder expressar aquela imagem de uma forma mais condizente com aquilo que senti na hora. Nem os melhores escritores, jornalistas, fotógrafos, etc. conseguiriam descrever aquilo que estaria nessa minha pintura. Uma imagem fala mais que mil palavras, mas essa imagem viria do coração, ou seja, seria necessário multiplicar essas mil palavras por um milhão para que pudessem começar a expressar aquela pintura.

Seu filme. Não vou poder assistir mais uma vez. Amanhã tenho que trabalhar cedo.

É mentira, já estou assistindo. 

Um abraço. Forte.

15.05.08

sexta-feira, 9 de abril de 2010

Ao molho chinês


Há alguns dias que coincidentemente acabo por comer em algum estabelecimento chinês num horário em que não há mais nenhum cliente. Isso se dá lá pelas duas e pouco da tarde, horário em que passa o insuportável programa da Angélica, e também depois das dez horas da noite, quando todos já se preparam para ir embora.
Acontece que por alguns dias só consegui ficar livre nesses horários e o primeiro lugar com comida aceitável a estar aberto era sempre algum desses restaurantes.
Ao pedir a comida ou me servir no buffet, vou tranquilamente para o lugar mais longe possível da televisão e simplesmente começo a comer.
É engraçado, pois quando se está num lugar familiar e com pouca gente, a tendência é que as pessoas se liberem mais, sejam mais elas mesmas. É justamente isso que acontece. Os chineses começam a conversar em chinês.
Detalhe, como sou o único brasileiro no local, parece que sou tratado como um estrangeiro. Até consigo imaginar a conversa deles: “Pô, será que esse brasileirinho aí não vai consumir mais nada? Olha só, já era pra gente estar em casa e o cara está aí atrapalhando! Esses brasileiros não se tocam mesmo!”.
Tem vezes que a TV se torna tão insuportável que até as vozes que saem dele estão em chinês mesmo estando o aparelho sintonizado na famigerada Globo.
Mas eu sei que nada disso é verdade. É provável que as pessoas não digam nada de mais, apenas estão jogando conversa fora como todos os balconistas no mundo e apenas falam em outra língua, pois essa é a forma mais rápida e fácil, levando em conta a dificuldade de se aprender o português.
Mas que é engraçado ficar imaginado o que eles falam, isso é.

Ocorreu um erro neste gadget